Fusões e aquisições: o que todo contador precisa saber

Compartilhe
escrito por
Aline Almeida

Fusões e aquisições (M&A-Mergers & Acquisitions) referem-se aos processos estratégicos nos quais duas ou mais empresas se unem, seja se transformando em uma única empresa (fusão) ou quando uma empresa adquire a parte majoritária ou a totalidade das cotas ou ações de uma outra organização (aquisição).

Essas operações tendem a modificar positivamente o cenário das organizações com o crescimento da participação no mercado, aumento no valor das ações, diversidade de produtos ou serviços, expansão na base de clientes, entre outros.

Entretanto, para que seja obtido sucesso nessas transações, é preciso que haja planejamento, projeções financeiras, valuation e due diligence. Vamos entender como o contador pode apoiar nessas ações?

Neste artigo vamos trazer pontos importantes da live Fusões e aquisições: o que todo contador precisa saber. Promovida pela Keevo com participação especial de Beto Tam, Alexandre Nunes, Bruno Borges e André Marques.

O que são fusões e aquisições?

As fusões e aquisições, de maneira geral, são operações do mercado financeiro que envolvem a união ou a compra de uma empresa. 

No entanto, tratam-se de transações distintas, mesmo que frequentemente esses termos são utilizados em conjunto por se tratar de consolidação de empresas. Confira a definição de cada termo:

  • Fusão: ocorre quando duas ou mais empresas decidem se unir e se tornar uma única empresa. O objetivo da fusão é a criação de uma união que possa trazer benefícios, como expansão de mercado, redução de custos e diversificação de produtos.
  • Aquisições: trata-se da compra de uma empresa por outra, neste caso, uma empresa toma o controle acionário de outra empresa. Assim como na fusão, na aquisição existem objetivos visando o crescimento das partes envolvidas.


Ambos os processos podem trazer vantagens e adversidades para as empresas envolvidas. É válido destacar que eles podem ocorrer por diversos motivos, incluindo a busca pelo crescimento, ganhos de competitividade e expansão de mercados.

É importante ressaltar que as fusões e aquisições visam o sucesso, entretanto nem todas as transações têm bons resultados, pois realizar a integração de empresas é um procedimento complexo e, caso ocorra um mal planejamento e a execução seja feita de forma inadequada, os resultados provavelmente não serão os esperados.

O que é o valuation?

Essa ferramenta é de extrema importância nas tomadas de decisões no processo de fusões e aquisições. Valuation é um termo inglês usado para estimar o valor de uma empresa, auxilia na avaliação estratégica, ou seja, se o preço proposto é justificado com base nos benefícios estratégicos e financeiros.

Além de ser utilizada na avaliação da proposta, influenciando na percepção dos investidores em relação à transação.

Em resumo, é uma ferramenta sólida que contribui nas transações de fusões e  aquisições, fornecendo bases e assegurando que o preço dos processos reflitam adequadamente a realidade das empresas envolvidas a fim de evitar riscos e gerar oportunidades de crescimento.

Aproveite para conferir mais sobre o assunto, assistindo nossa Live completa!

O que é due diligence?

Due Diligence, ou diligência prévia em português, é um processo utilizado para realizar apurações e análises detalhadas e abrangentes sobre determinadas informações de uma empresa. 

Seu objetivo é deixar claro qual é a situação real da empresa que será adquirida e facilitar a tomada de decisão.

Existem algumas etapas importantes na due diligence, veja quais são:

  • Definição de propósito;
  • Designação de equipe multidisciplinar;
  • Coleta de documentos;
  • Análise de documentação e informações; e
  • Elaboração de relatórios.


Em síntese, podemos dizer que a
due diligence possui influência direta nas negociações. Por meio das informações obtidas, todas as pessoas entendem os riscos envolvidos, determinam o valor justo e as decisões são tomadas de forma estratégica e fundamentada. 

Aproveite para conferir também: 6 dicas para cuidar da segurança de dados no escritório contábil

Qual é a importância do contador nos processos?

O contador desempenha um papel de destaque nas transações de fusões e aquisições por vários motivos, é ele quem fornecerá informações precisas e confiáveis sobre a saúde da empresa para auxiliar nas avaliações financeiras, nas tomadas de decisão e na conformidade regulatória. 

Essas informações permitem que as partes interessadas tenham segurança para fazer escolhas mais assertivas e mitigar possíveis riscos. 

Existem razões importantes para que os contadores estejam inseridos nesses processos, sendo elas:

  • Avaliação financeira: são utilizados registros e métodos de avaliação para que seja determinado o valor justo dos ativos, passivos e patrimônio líquido da empresa.
  • Due diligence: neste processo os contadores possuem a responsabilidade de examinar as demonstrações financeiras, as obrigações legais e os contratos para conseguir identificar possíveis oportunidades e riscos.
  • Planejamento tributário: por meio do planejamento tributário realizado pelos contadores, é possível assegurar uma transação estruturada do ponto de vista fiscal, acarretando em uma minimização dos passivos tributários.
  • Integração financeira: após a conclusão da transação, os contadores efetuam a consolidação das demonstrações financeiras, da harmonização de políticas contábeis e da implementação de sistemas financeiros integrados.


A participação estratégica dos contadores em fusões e aquisições é fundamental para o sucesso dessas transações. Como destacado na live “
Fusões e aquisições: o que todo contador precisa saber“, promovida pela Keevo e com a contribuição de especialistas como Beto Tam, Alexandre Nunes, Bruno Borges e André Marques, fica evidente que o papel dos contadores vai muito além das questões financeiras e contábeis.

Ao compreenderem a complexidade desses processos e atuarem de forma proativa na análise de dados, no planejamento financeiro, no valuation e na due diligence, os contadores se tornam verdadeiros parceiros estratégicos das organizações envolvidas. 

Sua expertise contribui não apenas para a realização eficiente das transações, mas também para a identificação de oportunidades de crescimento, mitigação de riscos e otimização dos recursos.

Portanto, é essencial que os contadores estejam constantemente atualizados e capacitados para enfrentar os desafios desse ambiente dinâmico e competitivo das fusões e aquisições.

Aproveite também para acessar o nosso blog e conferir a nossa Universidade Keevo.

E você que quer ficar por dentro de mais atualizações, confira o Guia Atualizado: mudanças na legislação tributária para 2024.

Para os contadores, o Imposto de Renda representa tanto oportunidades quanto desafios.
Neste artigo, vamos entender o que é DCTFWeb, quais são suas características, quem deve enviá-la e os prazos envolvidos.
Pequenos e médios contadores enfrentam o desafio de se diferenciar da concorrência e atrair novos clientes para seu escritório contábil, visando o crescimento do seu negócio.
As Normas Regulamentadoras (NRs) são regras e diretrizes que visam regulamentar e orientar as empresas e seus colaboradores sobre a segurança e a saúde do trabalho.
Neste artigo vamos discutir as implicações da Inteligência Artificial (IA) na contabilidade, destacando a relevância da hiperautomação para os contadores em relação à IA.
keevo-roxo

Fique por dentro

Não perca! Nosso próximo Evento !

Lorem ipsum dolor sit